Japonês: se não for na Liberdade, não tem graça nenhuma

Eu tenho um grande desvio de personalidade: não como peixes crus. Pronto falei.
Por esta razão, vou citar minha blogueira (de gastronomia) predileta, referindo-se ao Ban, o mais novo japa da Liberdade, aberto há apenas sete meses (e já queridinho de muita gente): “A maioria dos meus amigos tarados por sushi, que rodam São Paulo atrás do mais incrível, leve, perfeito, lindo, saboroso, derretem-se de elogios ao Ban”. Bem, eu e minha amiga-irmã, que foi quem sugeriu o Ban, e que me acompanhou neste dia, também nos derretemos de elogios… Mas claro, me joguei na parte que mais me alegra e encanta da gastronomia japonesa: sobás. Pedi o Kake Soba, que é um macarrão sarraceno, servido com caldo quente à base de molho de soja… DELICIOSO. O salão é bem aquele estilo vendo-comidas-e-não-decoração-e-afetação dos restaurantes da região. A parte mais legal de frequentar os restaurantes do bairro, é ter que andar pelas ruas da Liberdade, e se perder naquelas lojinhas e empórios, que fazem a gente sentir uma vontadezinha, lá no fundo, de ter nascido, vamos dizer… meio japa.

De entradinha, comemos mostarda com ovos e cebolinha…

Essa, é aquela parte que eu passo… Mas a Ana aprovou!

E eu me joguei no sobá, que combina perfeitamente com o meu paladar:
leve e saborosíssimo

Ban
Onde? Rua Thomaz Gonzaga, 20,
Liberdade

Anúncios

Sobre isamaiolino

Depois de 7 anos como designer da Capricho, decidiu voltar a ser publicitária e está a procura de si mesma dentro do mundo dos negócios. Continua amando cinema e São Paulo. Se sente dentro de um filme dirigido por Wong Kar-Wai, Woody Allen e Sofia Coppola, quando decide passear pela Paulista às 6 da tarde. Não vive sem pérolas falsas e sem Frank Sinatra.
Esse post foi publicado em Comidinhas e marcado , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Japonês: se não for na Liberdade, não tem graça nenhuma

  1. Walter Faria disse:

    Isa, vá experimentar o sushi isao, na Rua da Gloria, 111.O lugar é simples, mas a comida é 10. É tipo self-service, mas tem tudo o que você possa imaginar de comida japonesa. Abraço
    Walter Faria;

  2. Ana Carolina disse:

    A parte que vc “passa” para mim foi a melhor! Adorei o almoço. O desespero, com muita sutileza, da atendente quando abrimos o temaki com as maos retirando a alga comestível fora foi inesquecível!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s